×

EFEITO AGUDO DA AUTO LIBERAÇÃO MIOFASCIAL NO DESEMPENHO DA FORÇA EXPLOSIVA DE ATLETAS DE FUTSAL

Edição: ,

EFEITO AGUDO DA AUTO LIBERAÇÃO MIOFASCIAL NO DESEMPENHO DA FORÇA EXPLOSIVA DE ATLETAS DE FUTSAL

RESUMO

A auto liberação miofascial antes do exercício pode fornecer respostas fisiológicas favoráveis no desempenho. Entretanto, sua relação com a força ainda não está esclarecida na literatura. O objetivo do estudo foi verificar o efeito agudo da auto liberação miofascial no desempenho da força explosiva de jovens atletas de futsal. Participaram do estudo 12 atletas do sexo masculino da categoria sub-17 (16,8 ± 0,8 anos; 166 ± 0,5cm; 62,1 ± 5,5 Kg, 10,8± 0,9 %G). A técnica de ALM e os testes de impulsão vertical (IV) e impulsão horizontal (IH) foram realizados em duas sessões com intervalos de 48 horas. Para a realização da ALM foram utilizados os músculos piriformes, isquiotibiais, banda iliotibial, quadríceps, adutores e gastrocnêmicos. Todos bilateralmente. O tempo de estímulo sobre a musculatura específica foi de 30 segundos de trabalho e 15 segundos para que o atleta trocasse o grupo muscular a ser estimulado. Foi utilizada a estatística descritiva e o teste T Student pareado para comparar os resultados pré e pós ALM para IV e IH. Os resultados mostraram que houve diferença para o desempenho da força explosiva após a utilização da ALM – IV pré: 46,4± 4,8 cm / pós 48,1 ± 4,5 cm e IH pré: 227,5 ± 18,1 cm / pós 242,5 ± 20,1 cm, (p<0.05). Pode-se concluir que a ALM foi capaz de interferir de forma aguda no aumento da força explosiva nos testes IV e IH, indicando ser uma alternativa eficiente para rotinas de aquecimento em treinamentos e competições no futsal.

Palavras-chave: Auto liberação miofascial; Força Explosiva; Futsal

 

ABSTRACT

Studies have shown that self-myofascial release before exercise provides favorable physiological responses to improve performance. However, its relation with force is not well evidenced in the literature. Therefore, the objective of the study was to verify the acute effect of the self-myofascial release in the performance of the explosive force of young futsal athletes. Twelve male athletes of the sub-17 category (16.8 ± 0.8 years, 166 ± 0.5cm, 62.1 ± 5.5 kg, 10.8 ± 0.9% G) participated in the study. The self-myofascial release technique and vertical impulse (VI) and horizontal impulse (HI) tests were performed in two sessions at 48 hour intervals. For the self-myofascial release, the piriformis, hamstring, iliotibial, quadriceps, adductor and gastrocnemius muscles were used. All bilaterally. The stimulus time on the specific muscles was 30 seconds and 15 seconds for the athlete to change the muscle group to be stimulated. The descriptive statistics and the paired Student T test were used to compare the pre and post self-myofascial release results for VI and HI. The results showed that there was a difference in the performance of the explosive force after the use of self-myofascial release – VI before: 46.4 ± 4.8 cm / post 48.1 ± 4.5 cm and pre – HI: 227.5 ± 18.1 cm / powders 242.5 ± 20.1 cm, (p <0.05). It can be concluded that the self-myofascial release was able to interfere in an acute way in the increase of the explosive force in the tests VI and HI, indicating that it is an efficient alternative for heating routines in futsal training and competitions.

Key Words: Self-myofascial release; Explosive Strength; Futsal

Sobre o Autor

Ricardo Alexandre Rodrigues Santa Cruz1; Ramon Martins de Oliveira2; Bruno de Sousa Vespasiano3

1 – Universidade Estadual de Roraima – UERR

2 – Universidade Federal de São Carlos – UFSCAR

3 – Faculdade Inspirar

 

Autor Correspondente:

Dr. Ricardo Alexandre Rodrigues Santa Cruz

Universidade Estadual de Roraima

Rua 7 de Setembro, 231, Canarinho

CEP: 69306-530

Boa Vista – Roraima

[email protected]