×

EFEITOS DA HIDROTERAPIA NA DOR E NOS SINAIS VITAIS DE RECÉM-NASCIDOS PREMATUROS INTERNADOS EM UMA UTI NEONATAL

Bruna Weber Cecconello¹; Eliza Orsolin de Borba1; Débora D’Agostini Jorge Lisboa2; William Weber Cecconello3.

¹ Fisioterapeuta formada pela Universidade de Passo Fundo – RS (UPF).

2 Fisioterapeuta. Docente do Curso de Fisioterapia da Universidade de Passo Fundo – RS (UPF).

3 Psicólogo. Mestre em Psicologia Cognitiva pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS.

Autor para correspondência:

Bruna Weber Cecconello

Rua Apassul, 06, Boqueirão – Passo Fundo/RS

[email protected]

Edição:

RESUMO

Introdução: Os recém-nascidos prematuros internados em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) estão sujeitos a diversas manipulações e procedimentos dolorosos diários e, consequentemente, muitos deles sentem dor, alterando os parâmetros fisiológicos. Objetivos: Avaliar o efeito da hidroterapia na dor e nos sinais vitais dos Recém-Nascidos Pré-termo (RNPT) internados na UTIN do Hospital da Cidade de Passo Fundo. Métodos: Estudo de caráter quantitativo, observacional, transversal e retrospectivo, utilizando prontuários arquivados no Setor de Fisioterapia da UTIN do Hospital da Cidade de Passo Fundo (Passo Fundo – RS). A amostra foi constituída por 57 prontuários de recém-nascidos com idade gestacional abaixo de 36 semanas e que receberam fisioterapia aquática, em que foram realizados diversos movimentos a fim de normalizar os parâmetros fisiológicos e reduzir a dor. Após aplicados os critérios de exclusão, obteve-se uma amostra final (n) de 54 prontuários. Resultados: Foram obtidos resultados estatisticamente significativos (p<0,05) na avaliação de todos os sinais vitais, assim como na utilização da escala NFCS (Neonatal Facial Coding System). Os diagnósticos mais prevalentes foram doença da membrana hialina (77,8%), baixo peso ao nascer (72,2%) e prematuridade extrema (44,4%). Conclusão: A hidroterapia mostrou-se efetiva e segura para a redução de dor e melhora dos sinais vitais de recém-nascidos prematuros quando bem indicada. Contudo, sugere-se a realização de mais estudos na área.

 

Palavras-chave: Dor; Hidroterapia; Pré-termo; Sinais vitais.

 

ABSTRACT

Introduction: Preterm newborns hospitalized in a Newborn Intensive Care Unit (NICU) are submitted to daily manipulations and painful procedures and, consequently, many of them suffer with pain, modifying their physiological parameters. Objectives: To evaluate the effects of hydrotherapy in pain and vital signs in preterm newborns hospitalized in the NICU of the Hospital da Cidade de Passo Fundo. Methods: A quantitative, observational, cross-sectional and retrospective study using medical records filed in the Physical Therapy Sector of the NICU of the Hospital da Cidade de Passo Fundo. The sample was composed by 57 records of newborns with gestational age below 36 weeks who received aquatic physical therapy, in which were performed several movements in order to normalize the physiological parameters and reduce pain. After exclusion criteria the final sample was 54 patients. Results: Statistically significant results (p<0.05) were obtained in the evaluation of all vital signs, as well as in the use of the NFCS (Neonatal Facial Coding System) scale. The most prevalent diagnoses were hyaline membrane disease (77.8%), low birth weight (72.2%) and extreme prematurity (44.4%). Conclusions: Hydrotherapy has been shown to be effective and safe for reducing pain and improving vital signs of preterm newborns when well indicated. However, further studies in the area are suggested.

 Key words: Hydrotherapy; Pain; Preterm; Vital Signs.