×

EFEITOS DO ALONGAMENTO SOBRE A CIFOSE TORÁCICA EM IDOSOS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Frederico Schoppen1, Tássia Silveira Furlanetto2, Cláudia Tarragô Candotti2

1Curso de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil

2Programa de Pós-Graduação Ciências do Movimento Humano, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil

Autor responsável:

Tássia Silveira Furlanetto

Endereço: Rua Albino Paul, 45 Bairro Jardim América, São Leopoldo-RS, Brasil

CEP: 93032-280      Telefone: +55 (51) 991052266

E-mail: [email protected]

 

 

Edição:

EFEITOS DO ALONGAMENTO SOBRE A CIFOSE TORÁCICA EM IDOSOS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Resumo

Contextualização: A hipercifose torácica é um problema decorrente do avanço da idade. O alongamento é uma das práticas corporais que tenta trabalhar esta alteração, proporcionando uma melhora na qualidade de vida dos idosos. Entretanto, ainda não está evidenciado qual o efeito da utilização dos exercícios de alongamento para o tratamento da hipercifose em idosos. Objetivo: analisar os efeitos de intervenções de alongamento ou flexibilidade para o tratamento da cifose torácica em idosos, a partir de uma revisão sistemática. Métodos: Realizou-se uma busca sistemática nas bases de dados BIREME, PubMed, Scielo, Science Direct, SCOPUS e Google Acadêmico, com as palavras-chave: “Kyphosis” AND “Aged OR Elderly” AND “Muscle Stretching Exercises”. Os critérios de inclusão foram: população de idosos; intervenção que contenha exercícios de alongamentos e/ou treinamento de flexibilidade, independente da terapia utilizada; ensaios clínicos; cifose torácica como variável de desfecho. Os estudos dessa revisão foram incluídos e avaliados quanto à qualidade metodológica com a escala Downs & Black, por dois revisores independentes. Resultados: Os resultados dos estudos incluídos na revisão sistemática nos mostram que houve uma pequena redução na cifose torácica em cinco estudos. Além disso, outras alterações posturais estão envolvidas no tratamento da hipercifose torácica, como postura dos ombros e cabeça, portanto correções posturais nesses segmentos também podem ser um indício de resultados positivos do tratamento. Conclusão: As intervenções com alongamento ou flexibilidade tendem a diminuir a hipercifose torácica na população de idosos. O primeiro efeito dessas intervenções parece estar associado à uma diminuição da anteriorização da cabeça e não da cifose torácica. Acredita-se que a continuidade do tratamento com alongamentos ou flexibilidade acarretará em uma redução significativa da magnitude da curvatura.

Palavras chave: Cifose, Idosos, Alongamento

 

ABSTRACT

Context: Thoracic hyperkyphosis is a problem due to the advancement of age. Stretching is one of the corporal practices that treats this alteration, providing an improvement in the quality of life in the elderly. However, the effect of using stretching exercises for the treatment of hyperkyphosis in the elderly is not yet known. Objective: to analyze the effects of stretching or flexibility interventions for the treatment of thoracic kyphosis in the elderly, based on a systematic review. Methods: A systematic search was performed in the databases BIREME, PubMed, Scielo, Science Direct, SCOPUS and Google Scholar, with the keywords: “Kyphosis” AND “Aged OR Elderly” AND “Muscle Stretching Exercises”. Inclusion criteria were: the elderly population; intervention that includes stretching exercises and / or flexibility training, regardless of the therapy used; clinical trials; thoracic kyphosis as outcome variable. The studies of this review were included and evaluated for methodological quality with the Downs & Black scale by two independent reviewers. Results: The results of the studies included in the systematic review show that there was a small reduction in thoracic kyphosis in five studies. In addition, other postural changes are involved in the treatment of thoracic hyperkyphosis, such as shoulder and head posture, so postural corrections in these segments may also be indicative of positive treatment outcomes. Conclusion: Interventions with stretching or flexibility reduce thoracic hyperkyphosis in the elderly population. The first effect of these interventions seems to be associated with a reduction of head anteriority and not of thoracic kyphosis. It is believed that continuity of treatment with stretching or flexibility will result in a significant reduction of the magnitude of the curvature.

Keywords: Kyphosis, Aged, Muscle Stretching Exercises