×

O IMPACTO DAS CARDIOPATIAS CONGÊNITAS NO DESENVOLVIMENTO NEUROPSICOMOTOR: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Carolina Santos Mota¹, Tamires Alexandrina de Araújo ², Lissa Fernanda da Cruz Conceição³, Isis Nunes Veiga4.

Fisioterapeutas pelo Centro Universitário Dom Pedro II / Salvador / Bahia / Brasil 1,2,3.

Docente do Centro Universitário Dom Pedro II / Salvador / Bahia / Brasil4

Docente da Unifas – Unime / Lauro de Freitas / Bahia / Brasil4

Autor correspondente:

Carolina Santos Mota

Endereço: Avenida Estados Unidos, n. 20, Comércio, CEP: 40010-020, Salvador / Bahia.

Email: [email protected]

Edição: ,

O IMPACTO DAS CARDIOPATIAS CONGÊNITAS NO DESENVOLVIMENTO NEUROPSICOMOTOR: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

 RESUMO

As Cardiopatias Congênitas (CC) são definidas por um desequilíbrio na estrutura e função cardiovascular existentes desde o nascimento. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), as CCs acometem cerca de 8 a 10 crianças a cada 1000 nascidas vivas. Esta condição está associada a complicações relacionadas ao período de hospitalização que é um expressivo fator de risco relacionado ao Desenvolvimento Neuropsicomotor (DNPM) atípico, portanto o objetivo deste estudo é  identificar o impacto das Cardiopatias Congênitas no Desenvolvimento Neuropsicomotor da criança. Trata-se de uma Revisão Sistemática de estudos publicados nas bases de dados PubMed, SciELO, PEDro, Lilacs e Capes. Para a avaliação da qualidade dos estudos utilizaram-se as escalas Loney et al. (1998) para o estudo transversal e a escala Newcastle-Ottawa para estudos de caso-controle e coorte. Após a extração de dados dos três estudos incluídos, observou-se que crianças com CCs entre 6 meses a 10 anos de idade, apresentam redução nas habilidades: domínio de corrida e captura, salto, deslizamento e arremesso, chutar e rolar, tempo de reação da mão não dominante, bem como escore de quociente de inteligência (QI), interação visual motora (IVM) e habilidade de linguagem.  Portando as crianças com CCs possuem uma tendência a apresentar o DNPM atípico, visto que gera alterações no desenvolvimento da função motora, QI e habilidade de linguagem, além disso apresentam como fatores de risco o envolvimento dos pais e o tempo de permanência hospitalar.
Palavras-chave: Deficiências do Desenvolvimento; Cardiopatia Congênita; Pediatria; Desenvolvimento Infantil.

ABSTRACT

Congenital Heart Diseases (CC) are defined by an imbalance in the cardiovascular structure and function that existed since birth. According to the Brazilian Society of Pediatrics (SBP), CCs affect about 8 to 10 children for every 1000 live births. This condition is associated with complications related to the hospitalization period, which is an expressive risk factor related to atypical Neuropsychomotor Development (DNPM), so the objective of this study is to identify the impact of Congenital Heart Diseases on the child’s Neuropsychomotor Development. This is a systematic review of studies published in the PubMed, SciELO, PEDro, Lilacs and Capes databases. The Loney et al. Scales were used to assess the quality of the studies. (1998) for the cross-sectional study and the Newcastle-Ottawa scale for case-control and cohort studies. After extracting data from the three included studies, it was observed that children with SCs between 6 months and 10 years of age, showed reduced skills: running and catching, jumping, sliding and throwing, kicking and rolling, reaction time of the non-dominant hand, as well as intelligence quotient score (IQ), visual motor interaction (IVM) and language ability. Therefore, children with SCs have a tendency to present atypical DNPM, since it generates changes in the development of motor function, IQ and language ability, in addition to presenting risk factors such as parental involvement and length of hospital stay.

Keywords: Developmental Deficiencies; Congenic cardiopatics; Pediatrics; Child development.